3° Encontro das Bandeiras de Folia de Reis reúne mais de 20 companhias em Cordeirópolis

3° Encontro das Bandeiras de Folia de Reis reúne mais de 20 companhias em Cordeirópolis

A fé e a cultura se misturaram em tradições em Cordeirópolis no último domingo (23) e quem passou pela Praça Central acompanhou a presença de vários grupos de pessoas caracterizadas, tocando músicas populares e entoando cânticos bíblicos em homenagem aos reis magos e ao nascimento de Jesus. Todo este festejo foi o 3° Encontro das Bandeiras de Folias de Reis, promovido pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Cultura e o Grupo de Folia de Reis Mensageiros do Cordeiro.

O evento começou após a missa na Igreja Matriz pela manhã e se estendeu até o final da tarde, contando com a presença do prefeito, Adinan Ortolan acompanhado da primeira-dama e Secretária de Educação, Angelita Ortolan, o recém nomeado secretário de Cultura, Paulo Luiz Martimiano, a vereadora Sandra Santos, o presidente da Folia e organizador do evento, Marcílio Gonçalves, além da presença das companhias de Congadas e Folias de 17 municípios dos Estados de São Paulo e Minas Gerais.

Um olhar para a cultura brasileira. Assim o prefeito, Adinan Ortolan, relatou que a folia faz parte da tradição popular e também de Cordeirópolis. Adinan destaca que o motivo de promover o Encontro das Bandeiras é para que a cidade possa resgatar e preservar a ideia desse patrimônio. “Queremos garantir a proteção e a promoção das características da Folia de Reis na cidade. Vejo que a religiosidade e a cultura se misturam neste evento e desta forma, buscamos meios de garantir a continuidade dessa manifestação como tarefa que demanda atenção da sociedade e também do Poder Executivo”, disse o prefeito.

Morador do município de Presidente Olegário, Minas Gerais, o capitão da Folia, assim como gosta de ser chamado, o senhor Expedito Alvarenga, de 65 anos, comentou que está no grupo de Folia em sua cidade há 26 anos e que durante este período estudou um pouco sobre a origem dessa tradição. “Alguns aspectos tradicionais da Folia de Reis foram trazidos para o Brasil no final do período colonial pelos portugueses. Porém, de acordo com estudiosos da cultura popular, a festa tem sua origem na Espanha. A porta de entrada foi o Nordeste e a partir daí ganhou traços culturais particulares, incorporando aspectos da cultura brasileira com traços particulares em cada região do Brasil”, comentou.