Cordeirópolis inicia desinfecção de ruas em combate à disseminação do coronavírus

Cordeirópolis inicia desinfecção de ruas em combate à disseminação do coronavírus

Os servidores que cuidam da limpeza da nossa cidade ganharam nesta semana um status ainda mais importante. A partir desta terça-feira (24) eles passaram a fazer parte da linha de frente do combate ao coronavírus, além dos médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde, por conta do trabalho de desinfecção das ruas da cidade, que estão sendo lavadas a partir de uma solução preparada especialmente pelos químicos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE).

O método tem eficácia comprovada e já foi adotado em outros países. O serviço foi realizado pelos servidores da Secretaria de Serviços Públicos, logo no início da manhã, aproveitando a pouca movimentação nas ruas, devido ao período de quarentena. A pulverização teve início nesta terça-feira (24) e será feita em todas as praças, brinquedos e academias ao ar livre, para manter os locais públicos higienizados, diminuindo o risco de contaminação. A mistura também será aplicada no hospital e nas unidades de saúde, para auxiliar na higienização dos locais.

Otimista com a aplicação, o secretário de Serviços Públicos, Maiko Zorzo, lembrou a importância do trabalho dos servidores de limpeza, não apenas nesta ação, mas em todas ocasiões. “Ao longo do ano depois de vários dias de eventos ou no cotidiano, a cidade amanhece limpa, nem parece que havia tido uma festa ou movimentação no dia anterior. Agora, em meio a esta situação tão difícil, mesmo com a pouca movimentação das pessoas, nossos servidores mais uma vez mostram seu valor, fazendo um trabalho essencial para manter a população mais segura”, disse.

O diretor técnico do Serviço Autônomo de água e Esgoto (SAAE), Marco Gomes, explicou como funciona a pulverização e como ela atua na prevenção ao novo vírus. “A aplicação é feita com uma bomba de pressão e uma solução à base de água e cloro, que tem ação bactericida e antiviral, exterminando todos os micro-organismos e evitando a possível propagação do vírus”, relatou.