Secretaria de Meio Ambiente promove campanha de sensibilização ecológica

Com o aumento da população, o descarte inadequado do lixo também cresce progressivamente, gerando inúmeros danos ambientais como a emissão de gases nocivos, depósito em áreas de preservação ambiental contaminando o solo, além da transmissão de doenças pela disposição inadequada e descarte em galerias pluviais provocando alagamentos.

Como prevenção desses impactos, a Secretaria de Meio Ambiente informa a população que existe a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que foi instituída pela Lei 12.305/2010, dispondo sobre a gestão integrada e o gerenciamento de resíduos sólidos e perigosos, às responsabilidades dos geradores e do Poder Público e os instrumentos econômicos aplicáveis.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Joaquim Dutra, um dos instrumentos presentes nesta Lei é a logística reversa, que se define como um conjunto de ações que viabiliza a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento ou outra destinação final ambientalmente adequada. Dutra explica que a maior preocupação é sobre as lâmpadas fluorescentes. “Esses objetos são classificadas como resíduos perigosos por conter metais pesados em sua composição, principalmente o mercúrio e reconhecendo a importância da Logística Reversa nossa cidade busca ter alternativas de descarte desses resíduos para os órgãos públicos. Atualmente existem dois pontos para receber essas lâmpadas, um localizado na Cooperativa Eldorado e o outro na Secretaria de Serviços Públicos”, relatou.

Descarte consciente

Em parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saneamento Ambiental (CONSAB), semestralmente ocorre o levantamento dos tipos e quantidades para realizar a coleta. Em seguida as lâmpadas são encaminhadas para empresa “ECO 1000 Soluções em Resíduos” para realizar a descontaminação e destinação final das mesmas.

Skip to content